Receba dicas grátis!

Como o outplacement pode ajudar na gestão empresarial

O outplacement reúne as técnicas e práticas que visam a tornar o processo de demissão mais humano. Acima de tudo, é uma tática que busca reduzir ou eliminar o trauma por parte do funcionário. Para executá-lo, é comum que a empresa contrate uma equipe especializada e que será responsável por dar suporte ao profissional. Muitas vezes, inclusive, é possível empregar táticas para gerar a recolocação no mercado.

Para a gestão empresarial, há diversos benefícios em adotar o outplacement. A seguir, veja alguns dos pontos principais.

O employer branding é fortalecido e grandemente favorecido

Se um colaborador é demitido e sente que, de alguma forma, foi injustiçado, é provável que ele não tenha nada de positivo para falar sobre o empreendimento. Isso gera uma perda na imagem de contratante — conhecida como employer branding.

Dependendo do nível de alcance que o colaborador detém, a demissão pode gerar problemas para captar novos profissionais e até para se destacar de forma positiva para os parceiros. Com o outplacement, por outro lado, o processo é menos traumático e aumentam as chances de a pessoa sair satisfeita. Assim, a gestão consegue controlar melhor a imagem que apresenta como empregadora.

O outplacement também impacta o clima organizacional

É muito comum que, após a demissão de um colaborador, a equipe sinta o impacto de forma negativa. Em certas condições, isso pode gerar um efeito cascata, como o pedido de demissão por parte de outros funcionários ou mesmo uma histeria coletiva.

Se a gestão empresarial adota as táticas de transição, a saída de pessoas acontece de forma estruturada e fortalecida. Como a mudança é muito mais suave, há menos impactos no clima organizacional. Ao evitar os conflitos, a perda de motivação ou a queda na produtividade, o gerenciamento consegue focar em abordagens estratégicas e que têm um impacto ainda maior.

A gestão empresarial conclui a reestruturação com facilidade

Em muitos casos, o outplacement é a opção escolhida para quando o empreendimento passa por uma reestruturação. Diante de grandes transformações, é comum cortar alguns cargos, como após uma fusão ou durante uma crise.

Quando as práticas de transição são bem executadas, a gestão empresarial tem que lidar menos com consequências negativas ou imprevistos. Sem ter que “apagar incêndios” na parte do gerenciamento de pessoas, é possível concluir a mudança com um menor volume de ocorrências e de um jeito que segue o planejamento estratégico.

O posicionamento social ampliado é outra vantagem

Com a chegada das novas gerações ao mercado consumidor, as empresas têm tido uma maior preocupação com a sua responsabilidade social. Transmitir a ideia certa é essencial e, para tanto, a gestão empresarial pode recorrer ao outplacement.

Com essa abordagem, o negócio demonstra que a demissão não é o final de um caminho, mas o começo da mudança. Com o amparo necessário em um momento como esse, os colaboradores dão continuidade à carreira e toda a sociedade se beneficia. Para o empreendimento, significa uma imagem corporativa otimizada de um jeito prático.

O outplacement é uma abordagem eficiente para que a gestão empresarial obtenha bons resultados. Com a escolha da equipe adequada para a tarefa, os efeitos são positivos, duradouros e ajudam até na competitividade.

Caso ainda tenha alguma questão sobre o tema, use o espaço dos comentários e não deixe de participar!

Adicionar comentário